quinta-feira, 26 de outubro de 2006

Gosto de Vingança


Título original: Dalkomhan Insaeng
Direção: Kim Jee-Woon
Ano de lançamento (COR): 2005
Duração:121 min.






Sun-Woo tem fielmente servido o seu patrão, o 'presidente' Kang, nos últimos 7 anos, sendo por isso o seu braço direito e gerente do seu hotel. Kang vem mantendo um caso amoroso com uma moça muito mais nova do que ele suspeitando que ela o anda a trair. Assim sendo, entrega à missão de descobrir a verdade dos fatos ao seu fiel empregado, pedindo-lhe que não tenha misericórdia caso a traição seja real… A batalha que se irá decorrer vai ultrapassar os valores da honra, lealdade ou vingança…ultrapassando os limites do razoável.

Após o fabuloso Medo (talvez o melhor filme de terror psicológico asiático de todos os tempos), chega o novo filme de Kim Jee-woon: Gosto de Vingança. Trata-se do primeiro filme de ação noir coreano e dentro desse contexto faz bonito.

Assim como em Medo as marcas de originalidade, desafio intelectual e soberbo estilo visual, voltam a estar presentes, acrescentando-se ainda excelentes cenas de ação (coreografadas ao estilo John Woo), intercaladas com momentos de narrativa lenta (mas visualmente soberbos) servidos por uma música clássica de fundo da autoria de… Chopin! O vermelho e o negro são utilizados de forma perfeita pelo diretor como forma de ilustrar o ambiente do filme.

Sun-Woo é por definição o bandido com estilo; Sempre vestido de preto, integrado num mundo de violência, domina artes marciais, facas e armas de fogo. Aparentemente calmo, vive no seu mundo, desligado de tudo o que o rodeia, não tem namorada nem amigos de qualquer espécie, vivendo sozinho. Na sua mais recente missão, a amizade estabelecida com a sua presa irá levar à sua expulsão da gangue. Confiando na sua consciência mas contradizendo o seu chefe, irá forçar a sua derrocada. Uma mulher irá mudar o seu destino para sempre…

Com um final sangrento ao estilo Scarface, Gosto de Vingança tem todos os ingredientes para agradar os amantes dos policiais noir e sangrentos ao estilo de Brian De Palma. Com inevitáveis comparações a Oldboy, devido à temática de vingança explorada, é no entanto, um filme diferente do de Park Chan-Wook, na medida em que transparece todos os traços característicos e de autor do cineasta Kim Jee-woon.

Portanto este é mais um filme de vingança, só que com um estilo muito próprio e com uma direção de classe. Não sendo uma obra-prima do diretor, é certamente recomendável. Sendo o primeiro filme noir coreano, o que prova que este país está cada vez a evoluir mais e melhor tornando-se uma séria referência para o que de melhor se faz na 7ª arte.


Texto escrito por Sérgio Lopes.

Um comentário:

rosanadcastro@yahoo.com.br disse...

Mandou bem e coloquei um link teu no orkut, numa das com unidades que sou mediadora.Adorei o que escreveu.