segunda-feira, 4 de setembro de 2006

Inacreditável - A Batalha dos Aflitos

Direção: Beto Souza
Duração: Aprox. 87 min.
Ano de lançamento (BRA): 2006

Remember, remember the 26th of november of 2005.

Segundo o dicionário, a palavra 'Inacreditável' significa algo incrível, fantástico. O dia 26 de novembro de 2005 foi marcado por um fato inacreditável, algo que também não se explica. Este dia marcou um dos fatos mais incríveis, heróico do futebol. Foi neste dia que o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, um dos maiores clubes do mundo, voltou para a elite do futebol brasileiro, lugar de onde nunca deveria ter saído, em circunstâncias jamais vistas na história do esporte. Desafio alguém a encontrar algo semelhante no futebol. Simplesmente não haverá nada igual, nem aqui nem no mundo.

É um feito digno de um documentário mesmo. Quando tudo parecia adverso, com 4 jogadores expulsos e com 2 pênaltis contra, após cerca de 25 minutos de paralisação, o tricolor dos Pampas literalmente foi do inferno para o céu em alguns instantes. Jogando longe de sua casa e de sua torcida, no outro canto do país, partida essa que começou antes da bola rolar, tanto que a delegação gaúcha montou um forte esquema de segurança, e mudou estrategicamente de hotel, tudo para evitar represálias da torcida local. Destaque para o goleiro Galatto, que defendeu o pênalti mais importante da sua vida, e para o jovem Anderson, craque por natureza, que marcou o magistral gol da vitória.

O diretor de Netto perde sua alma começa a narrar a saga tricolor desde sua queda para a Série B, concretizada matematicamente com o empate com o Atlético PR. Mesclando comentários de jogadores, dirigentes e torcedores, alguns famosos como a musa Fernanda Lima e o escritor, que foi roteirista do filme, o gremista-doente Eduardo Bueno. Tecnicamente, é tudo num formato tradicional, alternando os depoimentos com a narração, nada de extraordinário e nenhuma falha ou erro escandaloso. Simples que apenas conta uma história. Na caminhada pelas trevas da Segundona, o Grêmio foi subindo, passando por crises e mais crises (como a goleada de 4 a 0 para o Anapolina), mas aos pouco foi tomando o seu lugar, deixando tudo para o último jogo, a última batalha. Nos extras, tem alguns depoimentos a mais, além de um compacto do jogo.

De certa forma não deixa de ser um épico, uma odisséia. Não irei classificar o filme em estrelas ou notas, o amor por esse time, por essa camisa que mais está para manto sagrado, me cega os olhos e o discernimento. Me desculpem, mas é a mais sincera verdade. Estrelas merecem o torcedor, mesmo aquele que não sabia que 'impossível' não existe no dicionário desse time, como este que vos fala. O mestre Lupicínio Rodrigues parecia saber quando descreveu no hino o Grêmio como "Imortal Tricolor", como a mitológica Fênix. Item obrigatório para todo gremista de coração, o problema é segurar a emoção.

Por isso, me permito roubar a frase de V em V de Vingança para dizer: Lembrem-se, lembrem-se do dia 26 de novembro de 2005. Neste dia história foi feita. Dá-lhe Imortal Tricolor.

3 comentários:

cine-asia disse...

Do imortal tricolor e do génio Anderson, que brilha no meu FC Porto!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Museu do Cinema disse...

Me emociono toda vez que revejo esse filme. É algo além do Grêmio, é algo além do futebol.

São momentos como esse que faz com que acreditemos cada vez mais na vida. Eu falo sempre que: Do mais festejado e dificil trofeu que um time de futebol do mundo possa ter, nós temos! Porém um trofeu brilha mais que qualquer outro. Porque só quem esteve no mais profundo dos vales, sabe a maravilha que é estar no mais alto da montanha.

Anônimo disse...

mais que um time eh uma nacao e vai ser sempre. tudo uq aconteceu com o nosso clube mostrou ao mundo que "naum esta morto quem peleia" que nada esta perdido naum se comemora um gol antes q a bola entre .
tudo e posivel naquilo que te fortalese. levo o gremio no peito levo o gremio na alma naum existe nada maior apenas glorias q ele conquistou calando o mundo.
QUE SIRVA O MUNDO DE NOSSAS FACANHAS...
GREMIO GREMIO!!!!1