terça-feira, 30 de junho de 2009

Desabafo de um coração (des)apaixonado


Quem disse que o amor é o melhor sentimento que existe merecia ser açoitado em praça pública. Claro, se ele for recíproco, se ele for correspondido é a melhor coisa que existe na vida. Mas e se não for? Se apenas uma das partes realmente se importar com tudo o que está acontecendo, ou ainda, se somente uma das partes foi ou continua apaixonada?

Isso dói no peito, dói na alma, é uma dor física que nada neste mundo irá melhorar, que nada nesse mundo irá diminuir além da compreensão da mulher amada. Não é uma questão de ser egoísta, até porque já fiz tanta coisa por e para esta pessoa e ela mesmo sabe disso, mas tem uma hora que cansa. Viver na eterna expectativa ou na eterna conformação é um castigo como o que Prometeu foi sentenciado, todo dia se morre um pouco e no dia seguinte revive para morrer novamente.

Até que o derradeiro momento chega, novamente. A pancada consegue ficar mais dolorida, mais violenta. Um trem desenfreado lhe acertando em cheio numa noite fria e nublada. E tudo isso descoberto sozinho, sem que ninguém viesse lhe falar “ó, o gato subiu no telhado...”. Pode ser que seja um engano ou uma viagem de minha cabeça, mas isto já não importa mais. Não é o fato em si e sim a reação diante de tal. Um choque, uma perda do chão dos pés, não tem como descrever essa hora. Parece que o mundo fica em câmera lenta sim, a visão embaraça, a boca seca, os dentes tremem como se fossem trincar, o frio no estômago é inevitável. Não seria errado dizer que é este o momento onde ela, a esperança, a última companheira de quem tem mais nada a perder deixa esse mundo. Sim meus amigos, nesse momento a esperança acabou de morrer.

Mas a questão toda não é de ficar ou não com ela, mas sim como esquecer. Algo que dura semanas, meses e anos não é facilmente esquecido. É como cortar aquelas correntes de âncoras de navios. O caso é complicado, não é uma simples questão de ficar ou uma pequena amizade, tudo entra num contexto muito maior que isso, se trata da coisa mais linda que um ser humano pode ter. A impressão que tinha, e talvez ainda tenha é que é sim aquele sentimento de verdadeiramente se importar, de verdadeiramente ter um carinho e uma admiração pela pessoa amada oriundo do âmago do coração. Mas Deus, e talvez somente ele saiba como uma hora a psique não suporta mais, a cabeça e a alma precisam de um descanso.

Porém sabe-se lá o que o futuro aguarda. Dizer que tal pessoa será apagada na memória, que não irá sobrar nenhum brilho eterno em uma mente sem lembranças é exagero, mas é possível a retomada de uma vida zerada nesse sentido. Nem falo mais que ‘um dia dê tudo certo’. Não dá pra viver com esperança, isso atrapalha tudo, tira o foco das coisas. Pensando bem eu fico feliz que ela, a esperança, tenha morrido. Bah, eu quero mais é que a esperança se foda do primeiro ao quinto e acredito que a fórmula da felicidade seja esta. É tudo uma questão de saber dizer ‘foda-se’ para si próprio e para o resto do mundo.



God, let her listen
With ears to the ground
Let voiceless approval
Turn into sound

In death there are hidden, invisible keys
That only when swallowed
Reveal where they lead

Life is a mess

We wake up to,
A single thread of a deeper truth

Is this a graveyard
To bury her heart?
Or is it a garden,
Where new life will start

Cause God, when life here ends,
We'll beg you for more
In temper we'll hate you,
But please keep no score

Life, it is a mess we wake up to,
A single thread of a deeper truth
-

13 comentários:

Luciano Evangelista disse...

Na perda da esperança eu encontrei a liberdade.

Guilherme Pilotti disse...

Forzza sempre.

Mandy disse...

Sugestão? Liga o som, ouve uma música e pense em tudo que tem q pensar sobre o assunto. Depois bote 1 ponto, e não volte mais a pensar... =/

Caio disse...

Procura um puteiro, cara. Conselho de amigo.

Kamila disse...

Que coração apaixonado, hein? O amor é assim mesmo, Marcus. A gente aprende com as desilusões. Por mais difícil que seja, sai dessa se isso está te fazendo sofrer.

Beijo e se cuida!

Marina! disse...

Meu coração!
Lindo teu desabafo,
apesar das palavras doloridas...
Quero te dizer que estarei aqui sempre que precisar...
Pois um coração tbm precisa de um ombro amigo!
Te gosto muito!

Beijooooos

Museu do Cinema disse...

Ehhh, corazon apaixonado!

Agora é com eles amigo! Temos que morrer em campo, tô com o Herrera!

Se eles morrem em campo, nós morremos torcendo!

Marcus Vinícius disse...

Luciano - Faz sentido. Espero achar essa liberdade.

Guilherme - Aguanteycopero!

Mandy - Boa sugestão, mas terei que ouvir umas centenas de músicas. São tantas que remetem a tal... Beijos!!!

Caio - Isso é rotina mensal, mas uma ida no melhor do sul do país aqui em PoA vai ajudar um pouco sim. =P

Kamila - Aprende meio na marra, hehehe. O foda é que essa história se arrasta por anos, diferente de tudo que vivi. Mas enfim, me cuidarei sim. Beijão!

Marina - Brigado pelo apoio, meu anjo. Você também sempre conte comigo. Um céu de beijos!! =)

Cassiano - Daremos a vida fora e dentro do campo. Passaremos!!!!

Abraços a todos.

Vinícius P. disse...

Puxa, que bonito! E sincero também...

Otavio Almeida disse...

Fala Charlie Brown,

Como diz o Minduim, "É melhor ter amado, do que nunca ter amado". É algo assim.

E se o protagonista ainda não tá feliz é pq o final ainda não chegou. O final PRECISA ser feliz! Não importa como, mas precisa ser feliz. Até lá, cabeça erguida!

Abs!

Marcos disse...

Olá Marcus,

Sou leitor do Caminhante Noturno Cinema e sou cinéfilo de carteirinha. Eu estou mandando esse email porque estou trabalhando numa empresa que desenvolveu um portal sobre cinema - o Cinema Total (www.cinematotal.com). Um dos atrativos do site é que você cria uma página dentro do site, podendo escrever textos de blog e críticas de filmes. Então, gostaria de sugerir que você também passasse a publicar seus textos no Cinema Total - assim você também atinge o público que acessa o Cinema Total e não conhece o Caminhante Noturno Cinema.

Se você gostar do site, também peço que coloque um link para ele no Caminhante Noturno Cinema.

Se você quiser, me mande um email quando criar sua conta que eu verifico se está tudo ok.

Um abraço,
Marcos

Wally disse...

Poxa, fiquei até emocionado...
Talvez um de meus maiores medos seja esse... se apaixonar pela pessoa errada.

Ciao!

Luz da Lua disse...

Uauuu... eu estava pela internet procurando nem sei o quê, e entrei no teu blog, fui lendo, lendo... gostei de muitas coisas, mas esse post tá muito bom!
Faz tempo que não me sinto assim, e sabe que às vezes sinto falta, tanto dos prós, quanto dos contras de se estar apaixonado!
;)